Seguidores

sábado, 27 de junho de 2009

Sou indiferente

Sou indiferente
O nascer do sol me é indiferente,
Continuo dormindo.
Um caloroso bom dia não me toca,
Ainda durmo.
Sentar a mesa com amigos é caloroso,
Não ligo.
Um sorriso sincero não me afeta,
Dormindo ainda.
Um toque de carinho não reconheço,
Me afasto.
Um elogio eloqüente.
Pouco entusiasmo.
Uma gargalhada sutil,
Silêncio mórbido.
O calor de um abraço,
Postura fria.
Um encontro casual
Tanto faz.
Se eu te amo ou te odeio,
Sou indiferente.
Sou pior, eu durmo,
Passo a minha vida,
Dormindo.
Débora F.