Seguidores

sexta-feira, 29 de maio de 2009

É assim que eu te amo


É assim que te amo
Contemplando as estrelas,
As cores do céu
Em noite de tempestade.
Buscando o calor,
O aconchego suave
Em pleno inverno.
Brindando a vida,
Revelando os acordes,
Da suave melodia.
Adorando o momento,
Querendo te ver
Nos sonhos meus.
É assim que te amo,
Esperando,
Sonhando,
Eu, você.


Quando falamos em amor, muitos têm histórias para contar, pois, muitos já o sentiram na plenitude e muitos apenas passaram por ele.
O amor que durou o suficiente e que nos deixou marcas, ás vezes felizes, ás vezes tristes. Mas, que fazem parte de nossa história.
É quando estamos sem ele que nos perguntamos, onde o encontrar?
Muitas vezes saímos à procura dele, na rua, no cinema, nas boates, no teatro, na internet... Em qualquer lugar que nos encontramos estamos atrás desse sentimento maravilhoso que é o amor.
Não o encontramos assim, ele está lá, mas devemos visualizá-lo com o olhar do coração e não com a necessidade do momento.
Ele se achegará a nós no instante em que ele se sentir livre, se sentir suave, quando ele perceber que o seu amor é tão puro que estará apto para acolhê-lo.
Muitas vezes ouvimos dizer: Quando eu menos esperava, ele apareceu!
O que devemos fazer é dar chance a ele, não adianta reclamarmos por ele, se não deixarmos espaço para o seu aconchego, para o seu aparecer.
Quero um amor maior, mas que este apareça como o sol despontando no horizonte.
Quero um amor sincero, mas que este venha como o sorriso de uma criança.
Quero um amor amigo, mas que este desponte como a suave melodia de uma cantiga de ninar.
Quero um amor pleno, mas que este encontre em mim o mesmo amor.
Eu, você
Débora F.