Seguidores

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

O desejo da sereia


O desejo da sereia


Que desejo é esse que me faz vibrar,
Que abala e delira ao inquietante silêncio do infinito mar?
No horizonte aponta, sua vinda impiedoso pirata...
Coração que descompassa ao som do querer.
Que desejo é esse que me faz sussurrar,
Dedilhando nas teclas a meu bel-prazer...
Que vontade é essa que me faz gritar,
Seu nome, os meus lábios pronunciar?
Sou seu tesouro, venha me buscar...
Estou perdida, venha me encontrar...
Sou apenas uma sereia a espera da paixão,
E só um nobre pirata tem a permissão.
Que sonhos são esses a me atormentar,
E na realidade se materializar?
Minha aspiração...
Ambiciono um mero momento a lhe tocar,
E nesse imenso mar, meu desejo realizar.
Amante da vida... Maldição pirata.
.
Quando encontrares seu tesouro, estarás encontrando o amor.
Quando reconheceres como sendo seu tesouro, estarás amando.
Quando entenderes o tesouro, estarás compartilhando do amor.
Quando pensares em seu tesouro, estarás alimentando seu sonho.
Quando desejares seu tesouro, estarás sentindo o amor.
Quando precisares de seu tesouro, estarás conquistando o seu amor.
Quando conversares com seu tesouro, estarás descobrindo o poder do amor.
Quando tocares seu tesouro, estarás entendendo a paixão.
Quando amares seu tesouro, estarás habitando seu coração.
E só então, perceberás o valor de cada pedra preciosa presente no baú do amor.

Débora F.



O Rei do Mar


Muitas velas. Muitos remos.


Âncora é outro falar...

Tempo que navegaremos

não se pode calcular.

Vimos as Plêiades.

Vemos agora a Estrela Polar.

Muitas velas.

Muitos remos.

Curta vida.

Longo mar.

Por água brava ou serena

deixamos nosso cantar,

vendo a voz como é pequena

sobre o comprimento do ar.

Se alguém ouvir, temos pena:

só cantamos para o mar...

Nem tormenta nem tormento

nos poderia parar.

(Muitas velas. Muitos remos.Âncora é outro falar...)

Andamos entre água e ventoprocurando o Rei do Mar.

(Cecília Meireles)


Crédito das imagens: Google.