Seguidores

domingo, 4 de outubro de 2009

Eu não mando em meu coração

Eu não mando em meu coração
Os olhares se encontraram, o desejo pairou no ar, envolvendo-os...
Entretanto a barreira continuava ali, forte... Intocável.
Um obstáculo que meu amor levantou à sua volta... Uma muralha.
Nesse castelo onde abriga meu lorde, não há passagem... Impenetrável.
Somente um ser ainda reside junto a ele... Ela, um lindo espectro...
Assombrando-o, guardando-o, preso em sua morada.
Eu não mando em meu coração.
Queria ter a chave desse mistério, entrar em seu mundo...
O caminho até seu íntimo é tortuoso, inseguro. Mas envolvente.
Um arrepio gelado me envolve, inspirando medo e apreensão.
Desejo ultrapassar essa barreira, destruir esse fantasma que o prende...
Meu amor é maior, real... Um coração que ama.
Um coração que deseja... Meu lorde, meu amor.
Ninguém tem domínio perpétuo sobre os sentimentos,
O amor está a sua frente... Ao alcance de suas mãos...
Arriscarei meu coração. Determinei a conquistar o amor desse homem.
Aproximei-me...
Palavras insignificantes perante este sublime momento...
Junção das mãos, olhos fixos a esse suave contato.
Então o beijo...
Beijo de puro ardor, paixão, desejo...
A linguagem da ternura e do amor transmitida pelo coração.
Prova irrefutável de amor.
Senti seu coração, batendo alucinadamente de encontro ao meu...
Olhei-o com amor e sorri...
Prepare-se, meu lorde...
Você um dia admitirá que me ama.
Sou paciente e esperarei.
A cada dia derrubarei uma pedra de sua muralha...
A cada dia conquistarei um pedacinho de seu coração...
Você vai ser meu porque eu sou sua.

Quando se ama uma pessoa, apenas se ama?
E quando não ama, apenas não ama?
Os desencontros amorosos estão em nossas vidas constantemente, muitas desilusões, desamores, fugas... Quando se ama verdadeiramente, e não é correspondido a esse amor, simplesmente desistimos?
.
“Difícil não é lutar por aquilo que se quer, e sim desistir daquilo que se mais ama.Eu desisti. Mas não pense que foi por não ter coragem de lutar, e sim por não ter mais condições de sofrer.” (Bob Marley)
.
O amor quando bate a nossa porta, nos faz ter esperanças, nos faz viajarmos nos sonhos dos contos de fadas. O príncipe e sua princesa...

.
A princesa o ama, com toda sua delicadeza o contempla, o coloca em um pedestal. Faz-se linda perante a ele, satisfaz suas vontades, suas luxurias... Mas, um dia ela percebe que ele não a ama. Seu coração quebra, em muitos pedacinhos...
O tempo passa, ela quer se refazer... Encontrar um novo amor. Mas, os pedacinhos de seu coração foram partidos tão pequenininhos, que para juntá-los leva muito tempo e é quase impossível.Então, ela desiste, pois entendeu que o amor só existe mesmo em “Contos de fadas”.

.
O amor quando bate a nossa porta, nos faz ter esperanças, nos faz viajarmos nos sonhos dos contos de fadas. O príncipe e sua princesa...

.
A princesa o ama, o príncipe a ama... Sonhos lindos que estão sendo realizados com a junção desses dois seres. Uma vida em comum, um sentimento puro e belo onde o amor está presente em cada palavra, em cada gesto, em cada detalhe. Uma vida caminhando para a felicidade onde a paixão e o amor está em sintonia. Um lindo “Contos de fadas” com um maravilhoso final feliz.
.

“Amar não é olhar um para o outro, é olhar juntos na mesma direção.” (Antoine de Saint-Exupéry).
.
O amor quando bate a nossa porta, nos faz ter esperanças, nos faz viajarmos nos sonhos dos contos de fadas. O príncipe e sua princesa...
.

A princesa conhece o príncipe... Ela se apaixona perdidamente, o ama loucamente.
.
Esse príncipe habita seu coração, seus pensamentos, sua vida. Ela, desejosa de ser correspondida se declara, expõe seu amor por este nobre. Então ao conhecer um pouco mais de sua vida, ela compreende que este amor ainda pertence à outra... Uma princesa de outro Reino e que deixou em seu príncipe uma marca muito profunda em seu coração. Essa princesa distante assombra meu nobre fazendo com que eu não tenha esperanças de conquistar seu amor...

.
Esse príncipe poderá um dia esquecê-la? Poderá um dia me amar?

.
“Lamentar uma dor passada, no presente, / é criar outra dor e sofrer novamente.” (William Shakespeare).


Em nosso mundo real não encontramos príncipes, nem princesas.
O outro não é perfeito,
Eu não sou perfeita.
Devemos amar suas qualidades, mas também seus defeitos.
Só assim poderemos viver um verdadeiro "Contos de fadas"
.
Débora F.
Crédito das imagens:Google